Compartilhamento de arquivos por meio de mídias físicas e digitais

Mídias físicas foram e ainda são utilizadas em larga escala e nunca prejudicaram o mercado do entretenimento

22/01/2013
3156 Acessos
Imprimir
Compartilhamento de arquivos por meio de mídias físicas e digitais
As formas de compartilhamento a partir de mídias físicas sempre estiveram presentes na vida dos usuários de computador, seja para transferir fotos tiradas em uma câmera digital ou para transportar documentos de texto.

Já tivemos muitos dispositivos que nos ajudaram a compartilhar arquivos entre computadores. À medida que o tempo passou, a tecnologia avançou, criando novos métodos que facilitaram cada vez mais a vida do usuário.

Entre os primeiros dispositivos estão às fitas cassetes e os disquetes. Ambos poderiam ser utilizados para gravar qualquer tipo de arquivo, mas, como possuíam pouca capacidade de armazenamento (cerca de 1,44MB nos disquetes mais populares), apenas arquivos pequenos eram compartilhados.
É claro que você poderia instalar o sistema operacional da sua máquina através de disquetes, mas, para não precisar dos 14 disquetes que vinham na caixa do Windows 95, o mercado trouxe o CD, com uma capacidade maior de armazenamento.

Os CDs possuíam cerca de 700MB de capacidade, sendo possível gravar arquivos maiores e mais complexos, ou simplesmente mais documentos pequenos. Existiram variações, como os CD-R, que poderiam ser gravados pelo usuário, utilizando um dispositivo gravador, e os CD-RW, que eram regraváveis.

Em seguida dos CDs surgiram os DVDs, que funcionam da mesma maneira e estão mais presentes nos dias de hoje. A diferença entre os dois é basicamente a capacidade, que chega a cerca de 17 GBs. O espaço maior fez com que filmes e jogos mais complexos pudessem ser gravados nesse tipo de mídia.

Hoje utilizamos mais 3 tipos de compartilhamento: os cartões de memória, pen drives e HDs externos. Os dois primeiros funcionam de maneira diferente às vistas anteriormente. Os dados são gravados de maneira lógica, em chips, diferente dos CDs, que gravam dados fisicamente.

Os HDs externos funcionam como o disco rígido dos computadores domésticos, onde os dados são gravados em um pequeno disco, de maneira magnética. Por esse motivo os HDs externos possuem grande capacidade de armazenamento, chegando a 4 TB. Muito acima do máximo dos pen drives e cartões de memória, que vão até 256 GB.

Todas essas mídias são produtos legais e não existe qualquer barreira contra eles no mercado. Agora a pergunta é: por que um software de compartilhamento é considerado criminoso e as mídias físicas não?